09 / 10 / 2019 - 09h48
Massa Gorda X Massa Magra

Provavelmente você já se deparou com as expressões massa gorda e massa magra. Mas você tem alguma noção do que isso significa na prática? Uma pesa mais que a outra? Subir na balança é um martírio? Como saber se você está emagrecendo? Vamos conversar um pouco.

Simplificando as coisas, quando você ler o termo massa magra entenda que estamos falando do músculo esquelético (isso mesmo, aqueles músculos responsáveis pelo movimento dos ossos e cartilagens do esqueleto humano). Já quando falarmos de massa gorda, a referência é em relação à gordura que é depositada e acumulada sob a pele e na cavidade abdominal dentro e em volta dos órgãos.

Comparando em termos gerais, massa magra e massa gorda se apresentam com características bem diferentes. O músculo possui uma densidade cerca de 18% a mais que a gordura, trazendo um maior nível de organização celular e consequentemente ocupando menos espaço (volume) quando comparado à gordura. Nesse ponto, começa a especulação de que músculo pesa mais que gordura, justamente por essa diferença ao comparar o volume entre eles. No entanto, olhando de forma mais técnica, quilo por quilo, gordura e músculo pesam a mesma coisa, assim como 1kg de chumbo pesa o mesmo tanto que 1kg de algodão, mas ao medirmos uma polegada cúbica de gordura e de músculo, este último pesa mais. Trocando em miúdos, se for comparar em quilos, você vai perceber na balança que o resultado será igual, no entanto, será preciso uma quantidade maior de gordura para pesar o mesmo tanto que o músculo.

E a balança? Para entrar nessa linha de raciocínio, podemos começar exemplificando de uma maneira bem simples: Duas pessoas sobem em uma balança, uma delas com um percentual de gordura alto, pesou 90kg, a outra tem um percentual de gordura baixo e músculos hipertrofiados (bem desenvolvidos) e também pesou 90kg. No entanto a composição corporal dessas duas pessoas é extremamente diferente, uma vez que a primeira pessoa tem uma circunferência abdominal bem maior, gelatinosa e amorfa, enquanto a segunda possui uma circunferência abdominal bem menor, magra e densa. Dito isso, começamos a entender que para mensurar se você está emagrecendo ou não, a balança pode te trazer frustrações.

Vamos aos fatos: Você treinou pesado, fez uma dieta balanceada, mas a balança mostrou que você não reduziu o peso. Ou pior, você pesou mais dessa vez. Trágico! E agora?? A primeira coisa que você vai pensar é que seu treino/ dieta não prestou ou então vai desistir do programa de treino. CALMA! Isso não significa que você engordou, porque quando você sobe na balança, tudo que está em você ou com você vai entrar no cálculo, tipo: gordura, água, músculos, ossos, roupas, acessórios entre outras coisas. A balança não informa a composição de cada variável. Com o intuito de não complicar nem vou debater a questão hormonal, que está diretamente relacionado ao sucesso ou fracasso do processo de emagrecimento.

Para finalizar, e fazendo uso do que foi mencionado até aqui, sabemos que a massa gorda ocupa mais espaço que a massa magra. Se o corpo conseguiu eliminar 1kg de gordura, e construiu 1kg de músculo, óbvio que na balança vai parecer que não teve resultado, apesar de estar mais magro. Por conseguinte, quando você medir com uma fita métrica, regiões tais como, abdômen, quadril, braços... observará redução de centímetros, e mesmo que você não meça, certamente suas roupas estarão mais folgadas, mesmo a balança gritando o contrário.

Até a próxima!

 



Publicidade