10 / 10 / 2016 - as 09:52
PARANAÍBA: Adolescente acorrentada em casa acusa mãe de aliciá-la

Uma mãe foi presa neste sábado (8), em Parnaíba, por ter acorrentado a filha de 14 anos dentro de casa enquanto saía para trabalhar. As primeiras informações, divulgadas pela polícia, afirmavam que a adolescente era usuárias de drogas e que a ação teria sido um ato desesperado da mãe. Porém, o Conselho Tutelar do município confirmou aoCidadeverde.com que a menor acusa a mãe de obrigá-la a manter um "relacionamento" com um empresário de 45 anos. 

"Esse é um caso bastante complexo e ela não tem perfil de usuária de drogas. Quando ela tinha 13 anos, foi encontrada com esse mesmo empresário. Ele chegou a ser preso e hoje ainda usa tornozeleira eletrônica, está respondendo ao processo. A adolescente contou ao delegado que a mãe fazia isso para que ela não saísse de casa porque queria a que a filha ficasse com esse homem", conta a conselheira Andréia Santos. 

Por segurança, foi determinada uma medida protetiva e a jovem está com um tio. "A mãe está presa e o pai tem outra família e a esposa dele não a aceita.  Na segunda-feira (10) vamos ouvir todos os envolvidos e encaminhar o caso para a promotoria, mas a menor já foi encaminhada para acompanhamento psicológico. Se ninguém da família puder ficar com ela, teremos que colocá-la em um abrigo, mas para a mãe ela não pode voltar", completa a conselheira.

Andréia afirmou que não foram pedidos exames para confirmar conjunção carnal, entretanto revelou que esta não é a primeira vez que a adolescente foge da mãe. "Desta vez, ela ficou acorrentada entre 7 e 8 dias. Da outra vez, ela ficou menos tempo porque conseguiu fugir de casa. Pela janela, uma amiga a viu presa e deu uma serra para ajudá-la a fugir. Na verdade, toda a comunidade sabia que essa jovem ficava acorrentada, mas ninguém denunciava", argumentou.

O resgate

A mãe da adolescente, que é cuidadora de idosos, foi presa por cárcere privado e maus tratos. O resgate da jovem aconteceu na noite de ontem, no bairro Mendonça Clark, em Parnaíba. 

De acordo com o Grupamento de Atendimento Especial à Criança ao Idoso e a Mulher (Gaecim), coordenado pelo 2º BPM, a equipe policial foi acionada após uma prima da vítima passar pela residência e presenciar a cena. "Chegamos ao local e a mãe da vítima abriu a porta. A menina estava presa na grade da janela de um quarto com uma corrente de aproximadamente 2 metros de comprimento", relataram os PMs que atenderam a ocorrência. 

Segundo o delegado Eduardo Ferreira, da Polícia Civil, a mãe é uma pessoa do bem e cometeu apenas "uma atitude extrema", em um ato de desespero. "Esse é um problema mais social do que policial", disse. 

Fonte:cidadeverde.com

 



   



PUBLICIDADE