01 / 02 / 2018 - as 16:04
Morte de macaco em Jatobá do Piauí não tem relação com Febre Amarela
A morte de um macaco no município de Jatobá do Piauí levantou a suspeita de Febre Amarela na região esta semana. A Secretaria Estadual de Saúde, porém, descartou que a morte do animal tenha relação com a doença. A SESAPI justificou que o macaco morreu depois de ser atropelado por um veículo. 
 
Ao todo, o Piauí registra quatro mortes de macacos. Além de Jatobá, duas mortes em São Raimundo Nonato não têm relação com a Febre Amarela. A morte de um animal, em Teresina, no entanto, segue em investigação. 
 
O Estado possui 20 cidades com indicativo para a vacina contra a doença. A população de cidades que fazem divisa com a Bahia devem procurar vacinação nos postos de saúde. Quem viaja para os estados de Minas Gerais e São Paulo também deve ser vacinado. A SESAPI afirma que disponibilizou 16 mil doses da vacina. 
 
Caso de Castelo do Piaui
A Secretaria de Saúde descartou também a suspeita de que um morador da cidade de Castelo do Piauí estivesse com Febre Amarela. Os testes realizados no Instituto Carlos Chagas apresentaram resultado negativo para as suspeitas da doença ainda em Parnaíba e Teresina.
 
 
Veja a nota da SESAPI
 
A Secretaria de Estado da Saúde tranquiliza a população e esclarece que aqueles dados se referiam ao ano de 2017, que à época haviam sido notificados como suspeitos, mas que já foram descartados.  A Secretaria esclarece ainda que, motivos operacionais, os dados não foram atualizados no sistema do Ministério da Saúde. Tal fato já foi comunicado ao órgão para que seja feita a devida atualização, como informa o diretor da Unidade de Vigilância e Atenção à Saúde, Herlon Guimarães.
 
“Trabalhamos para que possamos limpar o banco de dados. Houve esse problema de comunicação porque o sistema ainda não é online(com atualização imediata)., dependendo de dias de exportação do banco de dados, num intervalo do envio deste banco de dados para o Ministério, ou seja, com lapso temporal”.
 
Ele reitera que os três casos notificados em 2017 foram descartados e se referenciam a pacientes em Parnaíba, Teresina e Castelo do Piauí. “Todos os três casos foram descartados. Desses dois, os resultados apresentados pelo Instituto Evandro Chagas apontam como não reagentes para febre amarela. O terceiro foi diagnosticado com leptospirose e infelizmente o paciente veio a óbito”, explica, enfatizando à população “que não existe nenhum caso suspeito de febre amarela no Estado”. 
 


   



PUBLICIDADE