12 / 03 / 2018 - as 10:29
Em Campo Maior, Jesus Rodrigues anuncia candidatura ao senado
Jesus Rodrigues anunciou ao Portal Fato que está de volta à política. Depois de assumir cargo de deputado-federal até 2014, o político deixou o Partido dos Trabalhadores e resolveu não concorrer a cargos públicos. Agora no PSOL, Jesus Rodrigues retorna para disputar uma vaga no senado federal. 
 
O ex-petista não pouta críticas ao governo Wellington Dias e a aliança do PT com partidos que votaram pelo impeachment de Dilma Rousseff. Jesus Rodrigues sai em defesa de Lula e comenta relação com petista de Campo Maior. 
 
Leia a entrevista ao Portal Fato 
 
Após assumir o cargo de deputado federal, o senhor volta a política. Qual cargo disputa agora?
O PSOL vai ter chapa completa nesta eleição de 2018. Nosso candidato a presidente é o Guilherme Boulos. A nível de estado estamos com três nomes para concorrer ao governo. Eu tenho meu nome colocado à disposição para uma vaga no senado. E teremos também candidatos a deputados federais. 
 
Como o PSOL observa o governo Wellington Dias e a tentativa de reeleição?
O PSOL não conseguiu se articular para fazer uma oposição ampla ao governo Wellinton Dias. Nós somos um partido pequeno; estamos com um vereador em todo Piauí.  Fazemos denúncias pontuais a pontos que consideramos incorretos, inclusive como essa dos salários dos professores.  O governo tem recurso para manter 61 secretarias - que o governador mantém passa sustentar sua base de apoio – e não paga o piso dos professores. 
 
Como o ex-petista Jesus Rodrigues observa o envolvimento do ex-presidente Lula em esquemas de corrupção?
Eu compreendo que Lula deve ser investigado na mesma medida que os outros são investigados. Não é justificável que, por se tratar do presidente Lula, seu processo ante mais rápido na justiça, para prejudica-lo, enquanto outros são retardados. Todos que comentem erros devem responder por suas penas, mas é impossível aceitar como razoável que se busque uma pessoa para incrimina-la antecipadamente. 
 
Qual é sua relação com Campo Maior?
Tenho grandes amigos pessoais em Campo Maior, até que não são petistas. São amigos e petistas históricos como Luiz Eduvirgem, Raimundo Pereira, Luiz Cadeira. Tenho relações muito boas e tenho certeza que no exercício do meu mandato não trouxe nenhuma decepção para os eleitores que me elegeram. 
 
Redação Portal Fato 


   



PUBLICIDADE