11 / 07 / 2018 - as 07:55
Em Teresina, vacinação de crianças atinge apenas 70,53% da meta do MS

Somente 70,53 % de meta de vacinação de crianças contra a gripe H1N1 (Influenza) foi atingida em Teresina. A Fundação Municipal de Saúde apresentou o balanço da vacinação que aponta que mais de 202.314 pessoas foram imunizadas na capital. 

De acordo com os dados da FMS, 95,80% do público-alvo total foi imunizado contra a doença, superando a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde que era de um mínimo de 90%. O grupo de maior cobertura foi o de trabalhadores de saúde, com 138,25% de cobertura. Em seguida veio o grupo dos professores, com 120,50%, idosos (101,22%), Puerperas com 92,18%, Gestantes (87,57%) e por fim as crianças.

O fato de a vacinação das crianças não ter atingido a meta preocupa autoridades de saúde porque as crianças fazem parte de um grupo prioritário de risco que tem uma menor imunidade.

A diretora de Vigilância Sanitária, Oriana Bezerra, explicou em entrevista ao Jornal do Piauí desta terça-feira (10), que parte dessas crianças pode ter sido vacinada na rede privada, pois os dados da vacinação privada não são repassados pelo Ministério da Saúde para o setor público. Portanto, não há como o poder público saber se mais crianças foram vacinadas e se a meta total foi atingida com as vacinações que podem ter ocorrido pela rede privada.   

“Existe a possibilidade de várias crianças serem vacinadas na rede privada, mas como não temos esses indicadores, porque o sistema de informação que é utilizado pela rede pública não é repassado pelo Ministério da Saúde para a rede privada. Então o poder público não tem esses dados da quantidade de crianças que foram vacinadas pela rede privada. De modo que não temos como afirmar que esse percentual que falta para atingir a meta foi atingido”, explicou.

Ela acrescentou que um dos parâmetros que o MS utiliza para calcular a meta é em relação ao numero de nascidos vivos. “Então você pega todos esses dados, de quem nasce tanto na rede privada como pública e na rede privada e computa”, esclareceu 

Oriana também lembrou que a vacinação não será prorrogada, porque já foi estendida por duas vezes e que somente as crianças que já tomaram a primeira, receberão a segunda dose da vacina - que é aplicada um mês depois - porque já estão reservadas a quem tomou a primeira dose.

Fonte:cidadeverde.com

 



   



PUBLICIDADE