26 / 09 / 2018 - as 11:43
Polícia inicia operação que vai durar 48 horas para coibir roubos e golpes

Os portões da Praça da Bandeira, no centro de Teresina, foram fechados por alguns minutos durante operação Rubro deflagrada pela Polícia Civil do Piauí, em parceria com a Policia Militar e a Guarda Municipal. Os boxes do Shopping da Cidade também estão sendo revistados.

O objetivo é encontrar celulares ou aparelhos eletrônicos sem nota fiscal após denúncias da venda de forma ilegal.

O delegado Laercio Evangelista , do Greco, comanda o cumprimento das ordens. No Shopping da Cidade foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão. Não há um número de celulares apreendidos. Um suspeito, que não teve o nome revelado, foi preso no shopping.

Sete suspeitos de crimes contra o patrimônio [furtos, roubos, estelionatos e latrocínios] foram presos em duas operações simultâneas que ocorrem em Teresina, sendo uma delas de âmbito nacional e deve durar 48 horas. 

O delegado-geral da Polícia Civil do Piauí, Riedel Batista, informou que estão sendo cumpridos mandados de prisão, além de busca e apreensão. As ações policiais foram deflagradas nas primeiras horas da manhã desta terça-feira (26).

"A operação Midas é nacional e comandada pelas polícias civis. Hoje e amanhã, as equipes vão dar cumprimento aos mandados relacionados a furtos, roubos, latrocínios e outros crimes patrimoniais", explica o delegado-geral.

Já a operação comandada pela Polícia Civil do Piauí, denominada de Rubro, visa combater crimes de estelionato e envolve mais dois estados, Brasília e São Paulo. 

"Nessa operação já temos presos em Brasília e São Paulo e esperamos dar cumprimento também em Teresina. A operação ainda está em andamento e vai ocorrer durante todo o dia", explica Riedel Batista.

Nota da Polícia Civil

A Polícia Civil do Piauí deflagrou na manhã desta quarta-feira (26), duas operações policiais para combater diversos crimes praticados no Estado.
 
A primeira Ação, denominada operação MIDAS, acontece em âmbito nacional, com a participação de todas as polícias civis do país e visa o cumprimento de mandados de prisão expedidos em desfavor de autores de roubo e latrocínio, ou seja, crimes patrimoniais praticados com violência ou grave ameaça e resultado morte, tentado e consumado, além do cumprimento de outros mandados de prisão pela prática crimes diversos no Estado do Piaui.

A Operação Misa se inicia nesta quarta (26) e prossegue até às 18h do dia 27 No Piauí, participam da Operação Midas, delegacias especializadas, distritos policiais e delegacias do interior. O nome da operação faz referência metafórica ao conto do rei que tocava nas coisas e transformava em ouro, sendo a ganância seu principal mal, tal qual é o objetivo do autor de roubo e latrocínio, porém causando malefícios à vítima e à sociedade.

Também foi deflagrada pela PC-PI nesta quarta-feira, a operação Rubro, por meio do 12º DP, além da Diretoria de Inteligência da SPP-PI, com o objetivo de desarticular organização criminosa interestadual especializada em estelionato e outros crimes praticados contra vítimas de furto e roubo de celulares, utilizando técnicas complexas para capturas não autorizadas de logins e senhas de acesso a contas vinculadas a empresa de aparelhos celulares e outros dispositivos eletrônicos, além de crimes correlatos como receptação e tráfico de drogas.

Ao todo serão cumpridos nove mandados de prisões e 18 buscas e apreensões nas cidades de Ribeirão Preto – SP, Brasília – DF, Teresina – PI, Alegrete – PI, Fronteiras - PI e Padre Marcos - PI. O cumprimento dos mandados conta com apoio do Greco/PC-PI, da Deccoterc, Sefaz-PI, Guarda Municipal de Teresina, delegacia de Polícia Civil de Ribeirão Preto-SP e coordenação de repressão a crimes contra o consumidor, propriedade imaterial e fraudes (CORF-Brasília).

Cerca de 200 policiais civis estão envolvidos nos dois dias das Operações Midas e Rubro, e participando também de outras operações no interior do Estado.

A partir das 11h30, o Delegado Geral e Delegados que participam das operações, estarão disponíveis para entrevistas e repasse dos primeiros dados na sede da Delegacia Geral de Polícia Civil do Piauí.

Fonte: cidadeverde.com

 



   



PUBLICIDADE