09 / 11 / 2018 - as 16:34
Suspeitos mortos eram procurados pelas polícias de todo Nordeste

Os onze assaltantes mortos em confronto com policiais na zona rural de Santana do Ipanema, no Sertão alagoano, faziam parte de uma quadrilha especializada em arrombamentos a agências bancárias que era procurada pela polícia em todo o Nordeste.

É o que afirmou o delegado Fábio Costa em entrevista na manhã desta sexta-feira (9), na sede da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), em Maceió. A ação policial que resultou na morte dos criminosos foi batizada de Operação Cavalo de Troia. Cinco das 11 vítimas já foram identificadas. São elas: Adjane da Silva, de 30 anos; Evandro de Paula Lima Silva, de 34 anos; André Luiz de Moraes Lima, de 30 anos; Carlos Alberto de Lima, de 30 anos; Adeildo de Souza Timoteo, 23 anos.

De acordo com o delegado, o grupo estava envolvido em vários assaltos a agências bancárias em vários estados do Nordeste. Ainda segundo o policial, essa mesma quadrilha é suspeita de assaltar um shopping em Campina Grande, na Paraíba, há alguns meses. Fábio Costa disse ainda que os assaltantes estavam reunidos na casa e, possivelmente, iriam dividir o dinheiro do assalto à agência do Banco Bradesco ocorrido em Águas Belas, no estado de Pernambuco, na madrugada dessa quinta-feira (8).
 
Sobre o dinheiro que teria sido roubado pelos assaltantes em Pernambuco, o delegado que participou da ação, Thiago Prado, informou que várias cédulas foram apreendidas, mas que parte delas estavam destruídas. Prado informou que o dinheiro ainda será contabilizado
 
Ainda segundo o delegado, a Polícia Civil de Alagoas chegou até os assaltantes porque já estavam investigando a quadrilha depois das prisões de alguns suspeitos que foram detidos com explosivos no estado. Os suspeitos identificados até o momento são de Alagoas, Pernambuco e Sergipe.
 
 
Fonte Portal OP9  

 



   



PUBLICIDADE