02 / 02 / 2016 - as 11:46

A delegacia de Barras está investigando a morte de um senhor ocorrida na última sexta-feira na cidade de Cabeceiras do Piauí, a 92 km da capital. Ele tinha saído pra caçar na mata e foi encontrado morto com um tiro de espingarda. A suspeita é que ele tenha sido assassinado devido o envolvimento com jogos.

Segundo a polícia, Francisco das Chagas Ribeiro vivia da caça de animais silvestres, atividade proibida por Lei, mas devido a fragilidade da fiscalização, garantia o sustento do homem. Ele teria saído de casa na última quinta-feira rumo à localidade Tanque, na zona rural de Cabeceiras. O corpo foi encontrado no dia seguinte com uma marca de tiro de espingarda. A sua arma, a mesma marca que teria sido atingido, estava ao lado do corpo, mas sem cartuchos deflagrados, o que eliminou a hipótese de disparo acidental ou suicídio.

O delegado Marcelo Dias explica que o crime ainda está cercado de mistério, mas aos poucos está se elucidando. “Estamos buscando provas através de depoimentos. Algumas pessoas serão ouvidas hoje e amanhã. Estamos aguardando ainda o laudo da perícia enquanto colhemos essas informações com pessoas próximas”, destaca.

Marcelo afirma que há indícios de que o crime tenha sido motivado por uma briga entre algumas pessoas da região. “Ele não tinha rixa com ninguém, mas na região existem conflitos envolvendo jogo de cartas e já tiveram problemas por conta disso. É só uma das linhas de investigação”, acrescenta.

Fonte: cidadeverde.com


01 / 02 / 2016 - as 11:39

O delegado Marcelo Dias, da cidade de Barras, comanda as investigação para esclarecer uma morte na cidade de Cabeceiras do Piauí, ocorrida na última sexta-feira (22/01). Segundo o comandante do GPM de Cabeceiras, Sargento Luis Carlos, o corpo de um homem identificado por Francisco das Chagas Ribeiro, foi encontrado na mata, na propriedade Tanques, divisa de Cabeceiras com José de Freitas.

 

Conhecido por Chagas Santos, o homem saiu de casa na quinta-feira para cassar animais na mata. Seu corpo foi encontrado no dia seguinte com um tiro de espingarda da marca CBC, a mesma marca da sua, que estava ao lado do corpo, porém o cartucho estava intacto, o que descarta ter sido um acidente.

 

Luis Carlos disse  que a polícia trabalha com todas as possibilidades para elucidar o fato. Uma delas é que outro caçador tem abatido o homem achando que era um animal, porém o laudo preliminar apontou que o homem foi morto durante o dia da sexta-feira. “Como era dia, a visibilidade permitia a identificação fácil de que se tratava de uma pessoa e não de um animal” disse o Sargento. A outra possibilidade, que acaba ganhando força, é que Chagas tenha sido morto de forma premeditada, pois a área é de conflitos justamente por causa da atividade de caças na região, atividade essa que é proibida.

 

Segundo o Sargento Luis Carlos, a polícia já tem fortes indícios para esclarecer o crime e disse que até terça-feira já tem uma resposta sobre o caso, pois já trabalha em uma linha de investigação.

Fonte: campomaioremfoco



PUBLICIDADE