17 / 05 / 2018 - as 12:56

O ex-namorado da cabeleireira Aretha Dantas Claro, de 32 anos, morta esfaqueada e atropelada, foi preso como suspeito do crime na noite desta quarta-feira (16). Ele foi ouvido pela delegada Luana Alves, coordenadora do Núcleo de Feminicídio do Piauí, depois da polícia ter encontrado uma carta na qual ele demonstra raiva da vítima e uma faca com marcas que aparentam ser de sangue na residência dele.

De acordo com a polícia, Aretha Dantas foi assassinada por volta das 4h30 da terça-feira (15) na Avenida Maranhão, no bairro Tabuleta, Zona Sul de Teresina. Foram encontradas diversas perfurações e sinais de atropelamento no corpo dela.

"Foi encontrado muito sangue na casa e no carro dele e tudo isso está sendo periciado. Ele é o autor do crime. Provavelmente foi um crime premeditado, porque ele não estava conformado com o fim do relacionamento", informou a delegada Luana Alves.

A família da vítima afirmou que ela recebia ameaças. Segundo os familiares, ela relatou que seu ex-companheiro não aceitava o fim do relacionamento. O corpo de Aretha Dantas foi velado na manhã desta quarta-feira (16), no bairro Bela Vista II, Zona Sul de Teresina, na casa do pai da vítima. Durante a cerimônia, amigos e familiares pediram por justiça.

"Aretha era uma menina amável, carinhosa, muito social, sempre estava presente nos eventos da família. Nosso sentimento agora é de tristeza e justiça”, declarou o tio de Aretha, Rubens Portela Dantas.

Fonte: G1PI

 

 

 


16 / 05 / 2018 - as 09:51

A família de Aretha Dantas, encontrada morta na Avenida Maranhãoontem (15), em Teresina, acredita que o crime foi passional.  Os familiares estão incrédulos com a crueldade em que a cabeleireira foi submetida e pedem por justiça.   Até o momento, a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) não informou sobre o suspeito, mas divulgou que o autor deixou "assinatura visível" no crime. 

O corpo de Aretha será sepultado na manhã desta quarta-feira (16) em um cemitério na zona Sul de Teresina, na mesma cova da mãe, que faleceu há 13 anos. 

“Ela deixou ele (ex-namorado) porque sofria agressão. Ele a trancava em casa. Coisa de psicopata mesmo. Tinha ciúmes até dos irmãos. Ela só contou mais as coisas para gente depois que se separou dele, e estava decidida a não reatar mais. A gente não gostava dele. Ela tentou se separar umas três vezes, mas voltava porque ele ficava chorando. Mas dessa vez nós estranhamos porque ‘ele simplesmente aceitou’. A gente estranhou porque ele ficou calado”, contou o irmão de Aretha, Aldi Filho.

O irmão relata que após iniciar o relacionamento com o ex-namorado Aretha “mudou até a feição”.

“Ela era mais brincalhona, alegre, saia mais. Visitava os irmãos. Depois, não.Tudo mudou. Ele inclusive parou de falar comigo. Dava pra ver o medo no rosto dela. Ela saiu de casa falando que iria lanchar com uma amiga por volta das 20 horas, e não voltou. Soube da morte pela mídia e depois a reconheci pelas tatuagens que divulgaram”, disse o irmão.

Aretha chegou a morar por quase um ano com o suspeito citado pela família e estava há cerca de três meses separada. O irmão declarou que Aretha não chegou a prestar Boletim de Ocorrência relatando as agressões.  O irmão confirmou que Aretha chegou a fechar o salão de beleza porque ele "não deixava ela trabalhar". Ela teria saído de um emprego como vendedora em uma joalheria para abrir o salão. 

“A minha avó, que tem 85 anos, chamou Aretha para morar com ela, que seria mais seguro. Ela sempre foi uma mãezona para os netos. É tudo tão trágico. Minha avó ainda não veio ao velório, não sei se ainda virá”. 

Brutalidade

A morte de Aretha Dantas, 33 anos, chocou a população devido à brutalidade da ação. Ela foi esfaqueada com pelo menos 20 perfurações e chegou a ser atropelada por um veículo, pois tinha marcas de frenagem no seu corpo.  O corpo foi localizado por volta das 4 horas de terça-feira (15), a uns 200 metros da Ponte Nova, na Avenida Maranhão, no bairro Tabuleta, em frente a um campo de futebol. 

O Instituto Médico Legal (IML) - em avaliação preliminar - apontou que a vítima foi atropelada, estava com sinais de muita violência e sofreu vários golpes de arma branca (faca). Segundo a direção do IML em dez dias sairá o laudo oficial.

fonte: cidadeverde.com

 

 


16 / 05 / 2018 - as 09:36

.Aretha Dantas (foto: Arquivo Pessoal)

O coordenador da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o delegado Francisco Baretta, afirmou, nesta quarta-feira (16), que o criminoso deixou “marcas bem visíveis” no assassinato da cabelereira Aretha Dantas Claro, de 33 anos, encontrada morta na manhã de ontem (15) na Avenida Maranhão, no trecho do bairro Tabuleta, zona Sul de Teresina. 

A morte de Aretha chocou a população devido à brutalidade da ação. Ela foi esfaqueada com pelo menos 20 perfurações e chegou a ser atropelada por um veículo, pois tinha marcas de frenagem no seu corpo.  

“Um assassino, um criminoso, ele planeja o crime. Nós temos que verificar todo esse planejamento. A Polícia Civil dará uma resposta no menor tempo possível. Todo crime de homicídio doloso contra a vida tem uma motivação seja ela a menor possível. E esse crime não foi diferente. Pela forma como ela foi morta tem a assinatura do criminoso, além do modus operanti. E a assinatura dele está bem visível e é nela que nós estamos autenticando para chegar até ele”, declarou o delegado em entrevista ao Notícia da Manhã. 

O delegado ressaltou que as investigações estão ocorrendo de maneira acelerada para dar uma resposta o mais rápido possível. O inquérito policial é presidido pela delegada Luana Alves, do Núcleo de Feminicídio da DHPP.

“As informações estão sendo materializada dentro do inquérito, e eu acredito que nas próximas horas, nos próximos dias, a delegada vai estar com esse indivíduo (suspeito de cometer o crime) seja identificado. Infelizmente, não posso dar detalhes maiores para não prejudicar as investigações, que já estão avançadas”. 

Fonte: cidadeverde.com

 


14 / 05 / 2018 - as 14:41

Ex-prefeito Zé Navez

O delegado de Pio IX, Aureliano Barcelos confirmou a prisão de três pessoas, entre elas, o ex-prefeito de Vila Nova do Piauí, José Navez da Rocha. 

O político é suspeito de participar de um plano de vingança contra a morte do ex-vereador Emídio Reis da Rocha, que foi assassinado em 2013. Zé Navez é primo de Emídio Reis e é apontado na investigação como mandante da chacina de Alagoinha em que três pessoas foram mortas, uma delas Antônio Virgílio, que é considerado um dos executores de Emídio Reis.

Aureliano Barcelos, delegado que investiga o caso

O ex-vereador foi morto em fevereiro de 2013 com dois tiros. A vítima foi enterrada viva. O corpo do ex-vereador foi encontrado no matagal próximo à  Pio IX, na região Sul do Piauí.

O delegado Aureliano Barcelos informou que além do ex-prefeito foram presos Wasson da Silva Rocha, primo de Emídio Reis e Edivaldo de Sá, conhecido como "Galego".

A chacina de Alagoinha

No dia 2 de agosto do ano passado, Antônio Sebastião de Sá, conhecido como Antônio Virgílio, apontado como executor da morte de Emídio Reis, foi morto em sua residência no povoado São João, zona rural de Alagoinha. Entre os mortos estava também a mãe de Antônio Virgílio, Terezinha Francisca de Sá e uma cuidadora Conceição Francisca. 

"A mãe e a cuidadora foram mortas possivelmente porque foram testemunhas do crime", disse o delegado.

Aureliano ressalta ainda que os presos negam participam. A investigação aponta que o ex-prefeito teria pago R$ 10 mil para vingar a morte de Emídio Reis. 

As prisões ocorreram em ação conjunta com a Polícia de Fronteiras e Polícia Militar do Piauí.

Na morte de Emídio Reis cinco pessoas foram presas acusadas de envolvimento na morte do ex-vereador de São Julião. O vice-prefeito de São Julião, José Francimar Pereira, o suposto agenciador Joaquim Pereira Neto e os acusados de serem os executores: Antonio Sebastião de Sá, José Gildásio da Silva Brito e Válter Ricardo da Silva. 

 
fonte:cidadeverde.com

 


08 / 05 / 2018 - as 11:04

A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje(08) a “Operação Biditos” para desarticular uma organização criminosa especializada em fraudes a benefícios assistenciais do INSS, concedidos a idosos e deficientes. Dentre os presos há uma servidora do INSS em Parnaíba, um vereador, um empresário e um funcionário público municipal, todos de Piripiri.

A investigação iniciou há aproximadamente oito meses e contou com o apoio da Gerência Executiva do INSS no Piauí.

Estão sendo cumpridos na Operação dez mandados de prisão preventiva, nove de prisão temporária e 29 de busca e apreensão nos municípios de Piripiri, Parnaíba, Brasileira, Cocal, Barras, Tianguá/CE, Tutóia/MA e Paraíso do Tocantins/TO, todos expedidos pela 3ª Vara da Justiça Federal em Teresina/PI.

O vereador foi identificado como Genival Santos Cordeiro, conhecido como Genival Cigano, que foi preso no Hospital Regional Chagas Rodrigues.

145 Policiais Federais dos Estados do Piauí, Ceará, Maranhão, Rio Grande do Norte, Paraíba e Tocantins estão envolvidos na operação. A deflagração contou ainda com o apoio do Segundo Batalhão da Polícia Militar em Parnaíba/PI.

Em nota, a Superintedência da Polícia Federal no Piauí informou como agia a quadrilha. "Identificou-se na investigação que a organização criminosa recebia mensalmente cerca de 320 benefícios assistenciais fraudulentos e adotava como modo de agir a criação de pessoas fictícias por meio da falsificação de documentos públicos (tais como certidões de nascimento, carteiras de identidade e CPFs, dentre outros), que eram utilizados para a obtenção dos benefícios em diversas agências do INSS no Piauí e Ceará.

Esses benefícios com indícios de fraude causaram um prejuízo efetivo ao INSS no montante de R$ 27.669.685,27. A Justiça Federal já determinou a suspensão de tais benefícios, medida que evitará um prejuízo mensal ao INSS de R$ 305.280,00 e um prejuízo futuro estimado superior a 19 milhões de reais", destacou na nota.

Os investigados deverão responder pelos crimes de associação criminosa (artigo 288 do CPB), estelionato qualificado (artigo 171, § 3º, do CPB), falsidade ideológica (artigo 299 do CPB) e uso de documento falso (artigo 304 do CPB).

A Justiça Federal também determinou o bloqueio de contas bancárias dos presos e a suspensão do exercício da função pública para a servidora do INSS e para o servidor da Prefeitura de Piripiri/PI.

Após a lavratura dos procedimentos legais na Superintendência da Polícia Federal os presos serão encaminhados ao Sistema Prisional, onde ficarão custodiados à disposição da Justiça.

O nome da Operação “BIDITOS” decorre da expressão utilizada por alguns dos membros da quadrilha, que se dizem ciganos, para se referirem aos cartões de benefícios do INSS em seu dialeto.

Logo mais as 11H será concedida uma entrevista coletiva à imprensa objetivando passar mais informações sobre a operação.

Fonte:cidadeverde.com

 

 

 


08 / 05 / 2018 - as 08:00

Uma estudante do 9°  ano foi esfaqueada por uma colega de classe por volta das 15h desta segunda-feira (7), na escola onde estuda, a Unidade Escolar Antônio Gayoso, no bairro São Joaquim, zona norte de Teresina. Segundo alunos que presenciaram a briga, a vítima, de 16 anos, levou dois golpes de faca, sendo um na barriga e o outro nas nádegas. O desentendimento entre as garotas teria ocorrido por causa de ofensas na rede social Facebook.

Ao chegar à escola, a aluna agressora, também de 16 anos, teria chamado a colega para um “canto” da unidade escolar onde teria sido atacada.

Ainda de acordo com as testemunhas, a agressão ocorreu com a ajuda de outra aluna, de 14 anos. Ela teria segurado a vítima enquanto ela era agredida. 

Um aluno do 7º ano, de 12 anos, que testemunhou o ocorrido, disse que vítima foi agarrada pelas costas e esfaqueada na barriga enquanto colocava as mãos para tentar evitar os golpes. 

“Aconteceu no pátio que fica atrás na escola. Eu vi quando ela agarrou a outra por trás e enfiou as facadas. Nisso, a menina ficou colocando a mão na barriga tentando se defender, mas não conseguiu”, contou o garoto. 

O menino disse também que a vítima foi levada para à diretoria da escola sangrando e permaneceu lá até que o Samu chegasse para levá-la ao HUT.

O capitão Oziel, do 9° Batalhão da PM, infortou que a vítima está consciente e internada no HUT, mas vai ficar em observação.

Fonte:cidadeverde.com

 

 

 


06 / 05 / 2018 - as 13:56

O feminicídio aconteceu nessa madrugada de domingo, 06, na rua Amapá, bairro Cariri. O acusado Reginaldo Soares dos Santos, 36,  foi preso pela polícia militar dentro do flagrante quando estava escondido no povoado Jenipapo em Nossa Senhora de Nazaré.
 
Segundo informações do Maj. Etevaldo o homem teria matado Silvana Maria da Paz Ferreira, 49, depois de uma discussão. "Ela sofreu um golpe muito forte na cabeça. A arma seria um pedaço de madeira. Silvana veio a óbito logo após ser atendida no Hospital REgional de Campo Maior", afirma Major.
 
 
  REDAÇÃO PORTALFATO 

06 / 05 / 2018 - as 11:20

Um grave acidente foi registrado por volta das 20h desse sábado (05/05) no Km 02 da BR-402, próximo a ponte do Jandira na divisa do Piauí com o Maranhão. Dois carros colidiram frontalmente e quatro pessoas ficaram feridas. O condutor de um dos automóveis, um modelo Gol, identificado como Amarildo Nazário dos Santos, ficou preso às ferragens após fraturar fêmur, joelho e tornozelo.

O acidente envolveu uma pick-up e um automóvel de passeio. Na pick-up estavam o motorista Wellington José Pereira Costa, sua esposa Maria Lucilene de Sousa Brandão, de 34 anos, e dois amigos da família, um de 28 e outro de 44 anos. No carro de passeio Amarildo Nazário viajava sozinho.

Os três passageiros da pick-up tiveram escoriações leves. O motorista do automóvel de passeio sofreu diversas fraturas e foi encaminhado para o Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA), junto com as outras três vítimas.

Segundo o Corpo de Bombeiros de Parnaíba, os carros ficaram destruídos e os airbags de ambos foram acionados devido a força do impacto frontal. A Polícia Rodoviária Federal esteve no local organizando o trânsito e iniciando o levantamento preliminar da ocorrência.

“Encontramos os dois carros bastante destruídos. Antes da nossa chegada, a própria população auxiliou os ocupantes da pick-up a saírem do carro. Após a colisão, o carro modelo Gol tombou e o motorista ficou com uma das pernas presa na porta. Tivemos que fazer uma pequena abertura na parte do capô, para retirar Amarildo Nazário com segurança”, informou o aspirante a oficial do Corpo de Bombeiros do Piauí, Thompsom Thauzer.

O condutor da pick-up saiu ileso do acidente e disse ao G1 que o automóvel Gol teria invadido a contramão durante uma ultrapassagem proibida.

“Estava trafegando sentido Parnaíba ao Maranhão. Depois que saí de uma curva fui ao encontro de um carro que estava fazendo uma ultrapassagem. Tirei o que eu pude, tão tal que fui parar no acostamento. Que isso sirva de exemplo para as pessoas na obediência a faixa contínua que proíbe ultrapassagens em determinados locais”, afirmou o motorista Wellington José Pereira Costa.

Fonte: G1 PI

 

 



PUBLICIDADE