12 / 11 / 2016 - as 11:02

Amigos e colegas de trabalho da Rádio Meio Norte-Campo Maior organizaram uma comemoração surpresa nesta manhã (12) em manifesto de carinho pela passagem do dia do aniversário da jornalista Kattia Rodrigues o qual aconteceu na última sexta-feira.

“Quero agradecer imensamente cada um de vocês que estão presente, obrigado toda equipe”, comentou Kattia.

Veja fotos: 

Redação Fato


12 / 11 / 2016 - as 10:10

O debate sobre o anticoncepcional masculino ganhou destaque na semana passada depois que os testes com o remédio foram interrompidos por causa dos seus efeitos colaterais. Na internet, mulheres reclamaram que os medicamentos usados por elas também têm efeitos adversos, mas não deixam de ser comercializados. O tweet de Júlia Sant’Anna Pereira viralizou. No post, ela mostra o tamanho da bula do seu contraceptivo.

Os resultados foram apresentados no estudo Efficacy and Safety of an Injectable Combination Hormonal Contraceptive for Men (Eficácia e segurança de uma combinação injetável de hormônios contraceptivos para homens), o qual concluiu que os homens apresentaram reações como acne, alterações de humor, dor no local da injeção, depressão, entre outros, também comuns nos anticoncepcionais femininos. Em termos de fertilidade, as conclusões foram satisfatórias: a eficácia foi de 96% nos 320 homens que participaram da pesquisa.

O urologista Eduardo Bertero esclarece a questão: “Os anticoncepcionais femininos também têm efeitos colaterais. Sendo assim, o contraceptivo masculino é um produto viável comercialmente. Os resultados foram satisfatórios, tanto em eficácia, como em eventos adversos”, explicou.

Outra preocupação apresentada no estudo é que oito dos 320 homens não voltaram a produzir espermatozoides em níveis considerados férteis depois de cerca de um ano. Um deles ainda não tinha voltado a ser fértil após quatro anos. Nas mulheres, esse tempo varia de um a dois meses. Para Bertero, porém, isso não deveria impedir que mais testes sejam realizados: “É grave. Mas o número de participantes afetados é muito baixo para inviabilizar a comercialização”, afirmou.

A pesquisa também concluiu que nem todos os efeitos colaterais descritos pelo experimento podem ter causa no medicamento: 31% foram considerados como “possivelmente relacionados”, 40% “provavelmente relacionados” e 29% “definitivamente relacionados”. Ainda, apenas 1% das reações foi considerada com intensidade grave. A acne foi uma delas.

Fonte: Veja


11 / 11 / 2016 - as 16:27

Se prepare: as cenas que você vai ver a seguir vão deixar você completamente agoniado e com as mãos suando! A sequência foi registrada por uma equipe da BBC e apareceu no primeiro episódio da sequência da aclamada série de documentários “Planet Earth” — e mostra o dramático momento em que uma jovem Iguana tenta escapar de uma porção de cobras.

As cenas são pra lá de tensas e foram magistralmente editadas de forma a deixar o público com os nervos à flor da pele, mas, não se engane: elas aconteceram de verdade. A sequência começa com a Iguana escapando — por bem pouco! — do ataque de uma serpente... para cair em um verdadeiro covil!

Segundo o narrador, embora o sentido da visão das cobras não ser especialmente bom, esses animais são capazes de detectar o movimento. Portanto, é vital que a iguana mantenha a calma para não ser interceptada. Infelizmente, não é isso o que acontece — e, sinceramente, quem pode culpar a pobre iguana?

E, depois de ela sair correndo, uma porção de cobras saem em seu encalço! O local, na verdade, mais parece um campo minado...

Parece inevitável que a iguana seja capturada por uma das muitas cobras que estão a estão perseguindo — ou à espreita.

É muita tensão! Mas, então, algo inesperado acontece...

E a perseguição recomeça — tão ou mais eletrizante do que antes!

Quer saber como é que essa angustiante perseguição termina? Então, confira o vídeo completo a seguir e veja quem se saiu com a melhor, a iguana ou as cobras!

Veja o vídeo: https://www.facebook.com/www.portalfato.com.br/

Fonte: Mega Curioso


09 / 11 / 2016 - as 18:25

Em menos de 24 horas, já eram mais de 300 mil curtidas. A fórmula do sucesso? Um menino falando as irritações de usuários da Web trocando vogais por “i”. Letra I? De Imaturidade, é claro.

“Eu vi o meme no Twitter, usando o personagem Aaron Bailey (Miko Hughes), de ‘Três É Demais’, com essa cara de retardado onde a pessoa falava ‘pi qui vici ni imidirici’. Na primeira vez, isso no sábado, não entendi”, confessa Vinicius Sponchiado, 25 anos, líder do projeto do meme que foi criado pela Agência AE, de São Paulo.

Incomodado com a imagem, Vinicius chegou na agência nesta segunda (7) e criou a página “Por que você não amadurece”. Desde então, o sucesso é absoluto: em apenas 6 horas, a fanpage atingiu 313 mil seguidores. No fim do dia, o Facebook passou a bloquear novos curtidores – ainda sem pronunciamento da rede social. O fato, é claro, acabou em piada em um post com a cara do meme.

E para quem odeia a brincadeira dos “i’s? “Minha mensagem para todos é: Por que vocês não amadurecem e aceitam esse novo meme?”. O recado está dado! 

 

 

Vinicius, da Agência AE, criador do meme do menino usando “i” em tudo (Foto: Arquivo pessoal)

Com informações Gazeta do Povo


08 / 11 / 2016 - as 10:03

Faustão gerou rebuliço nas redes sociais, no último domingo (6). O motivo? Durante o “Domingão”, da TV Globo, o âncora afirmou que "tem mulher que gosta de homem que dá porrada".

Tudo aconteceu enquanto o apresentador conversava com Luan Santana. "Homem que dança leva vantagem com a mulherada?", perguntou à plateia. Após a resposta positiva das moças, ele acrescentou: "Tem mulher que gosta de homem bêbado, que gosta de homem que dá porrada, ela diz 'vou recuperá-lo'. Ah, então vai ser enfermeira, p****.”

Para amenizar a situação, Faustão emendou: "Mas tem mulher que gosta de homem que sabe dançar, que puxa a cadeira”.

A declaração não pegou nada bem nas redes sociais e as usuárias do Twitter logo mostraram sua reprovação.

"Senhor Fausto Silva não 'existe mulher que gosta de apanhar', tem mulheres sim, aprisionadas em histórias de muita dor", disse uma. "Estava vendo o Faustão e ele me solta um 'tem mulher que gosta de bêbado, de homem que dá porrada'. Meu deus, que nojo", criticou outra.

Fonte: MSN


04 / 11 / 2016 - as 00:36

Uma pesquisa que acompanhou casais durante mais de dez anos, revela que uma relação duradoura depende da capacidade da mulher em se manter calma.
Um belo dia de sol. Clima de romance no ar. E de repente o filme fica embaçado.

“Quando eu discuto é porque ou ele está olhando pra alguém, pro lado, ou não está me dando atenção”, diz Amanda.

“Eu sou uma pessoa brava. Já fiquei 6 meses sem olhar pra cara dele”, afirma Silvia.

“Quando ela começa a falar, eu já saio”, conta Iracídio.

Pois é. Não tem jeito. Grandes ou pequenas, as discussões acontecem. Mas que lição se pode tirar delas?

Pesquisadores da Universidade de Berkeley, nos Estados Unidos, analisaram vídeos de 80 casais, na faixa dos 50 anos, tendo as famosas "DRs" - discutindo a relação.

A partir das imagens, gravadas ao longo 13 anos, os cientistas identificaram o ponto em que o homem e a mulher ficavam mais bravos e quanto tempo eles demoravam para se acalmar.

José: “Depende, acho que uns 15 minutos, 30 minutos”
Fabiana: “Acho que tentamos não deixar passar mais de um dia sem se falar”.

Wellington: “Uma hora. Não passa disso”.
Maria Carolina: “Ele fica na dele e vai deixando até eu ir atrás pra poder a gente conversar”.

Segundo a pesquisa americana, os casais em que a mulher se acalmava mais rápido declararam ter casamentos mais felizes.

Pela internet, a pesquisadora Lian Bloch, da Universidade de Berkeley, explicou: "As mulheres que se acalmavam mais rápido conseguiam expressar os sentimentos com mais clareza e, assim, sugerir soluções para os problemas do casal”.

“Eu acho que a mulher tem mais essa coisa assim de conciliar. Eu acho que é da natureza feminina tentar ter o diálogo, coisa que homem já não gosta, não tem saco, não quer”, afirma Maria ivone.

Ana maria: “Ele ainda é daquele tempo que quer tudo nas mãos, hoje em dia não existe mais isso. Já falei, ele tem que mudar que o tempo é outro”.

A pesquisadora americana Lian bloch concorda: “Entre casais mais jovens, não é só a habilidade da mulher em lidar com as emoções que importa. Hoje, os homens estão mais confortáveis em mostrar os sentimentos, o que era mais difícil em gerações anteriores”.

“Ela fica emburrada e não quer conversa e eu vou procurando a conversa. A mulher dando a oportunidade pros homens conversarem, acredito que se resolva mais rápido”, destaca Karlaile.

“Um dos principais problemas do casamento hoje em dia é que o homem meio que adivinha o que a mulher pensa. A mulher adivinha o que o marido quer e nessa adivinhação ocorre muita falta de comunicação”, explica Cyntha Ladvocat, terapeuta familiar.

“Acho que a receita do casamento feliz é o diálogo”, ressalta Márcio.

“Aceitar as diferenças, ponderação, companheirismo, parceria. Esse é o segredo”, completa Iracídio.

Fonte: G1


03 / 11 / 2016 - as 12:21

Um anjinho. É assim que Stefhany Absoluta, a mais nova mamãe do pedaço descreve a filha Débora Ester, que nasceu na quinta-feira, 27. A cantora gospel de 25 anos, e o marido, o empresário Roberto Cardoso, de 51 anos, não param de babar pela bebê que segundo ela, não chora para nada.

"Na maternidade, me perguntaram assim: 'O que sua filha tem? Ela não chora para nada! Não chorou quando tiramos sangue para fazer os exames, não chorou quando recebeu as vacinas. É um anjinho", conta Stefhany acrescentando ainda que a filhota só reclama na hora de mamar, e que continua mamando-nos mesmos horários em que ela sentia fome quando estava grávida.

"Quatro horas da manhã é certo. Ela sempre acorda para mamar e, quando estava na barriga mexia muito", conta ela, que se submeteu a uma cesárea em um hospital em Teresina, no Piauí, teve alta no domingo, 30, mas só chegou em casa - que fica em Valença no interior do estado na segunda, 1º.

'Ele é um paizão'

A rotina da casa também é outra. Por lá, todo mundo só quer saber de ficar no quarto de Débora Ester. "As pessoas chegam para visitar e já vão direto para o quarto dela, querem conhecê-la. Saber com quem parece", diz Stefhany que, neste critério, acha a filhota mais parecida com o pai.

"Ela é bem misturada. Mas acho que parece mais com o pai. Tem olho claro, olho azul", conta ela que é só elogios para o marido no quesito paizão. Segundo Stefhany, Roberto não sai de perto da filha e acorda de madrugada quando a filha chora.

"Ele é um paizão. Não dorme, fica com ela direto, acorda de noite quando ela chora. É um paizão mesmo", elogia.

E na hora de se descrever como mãe, a cantora gospel diz que a ficha ainda está caindo. Mas que está apaixonada pela filha.

"É algo sobrenatural. Não sei te dizer.Quando ouvi o chorinho dela na sala de parto, fiquei paralisada. Foi tanta coisa junta. Não dá para descrever. Só sei que estou apaixonada pela minha filha".

 

Susto na hora do parto

Stefhany contou também que, tal qual no início da gravidez em que viveu momentos de tensão porque teve que fazer repouso absoluto, passou por um susto ao saber que teria que se submeter a uma cesariana.

"Estava sentindo umas cólicas já há uma semana. Na quinta-feira, 27, fui ao médico para uma consulta de rotina, para ver se estava tudo bem. Chegando lá, fizemos uma ultrassonografia e vimos que tinha um problema no cordão umbilical. O médico disse que poderíamos esperar e não acontecer nada, mas que também poderia acontecer. Eu e meu marido saímos da consulta, entramos no nosso carro e começamos a orar ali mesmo. Na hora veio na minha cabeça uma voz dizendo que não se deixa para amanhã o que se pode fazer hoje", contou a cantora, que estava grávida de 39 semanas e sonhava com um parto natural e humanizado.

Fonte: EGO


16 / 10 / 2016 - as 10:27

Revista VIP deu título à atriz, batendo nomes como Juliana Paes e Paolla Oliveira

 

Marina Ruy Barbosa está deixando sua marca por onde passa, seja pela sua beleza ou pelo seu carisma, e isso está lhe dando grande reconhecimento.

Em uma disputa travada pela revista VIP, a atriz foi eleita a mulher mais sexy do mundo, batendo nomes como Juliana Paes e Paolla Oliveira.

Com o título, Marina estará na capa da próxima edição da revista. Para o ensaio fotográfico da publicação, a sessão de fotos foi realizada nas praias de Arraial do Cabo, como ela compartilhou em seu Instagram.

Os últimos nomes que ganharam o título foram Anitta, em 2015, e Bruna Marquezine, em 2014.

Fonte: terra



PUBLICIDADE