20 / 09 / 2020 - 08h49
SAF e Senar promovem cursos para mulheres em Nossa Senhora de Nazaré

O grupo também foi contemplado com produtos do PAA Covid.

O Grupo de Mulheres da Associação dos Moradores e Amigos do Município de Nossa Senhora de Nazaré (Aman) participou, nessa semana, do encerramento da capacitação em Corte e Costura realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) por meio do Programa de Geração de Emprego e Renda, executado pela Secretaria da Agricultura Familiar (SAF).

Segundo a diretora do Progere II, Janaína Mendes, o curso teve duração de 40h e contou com a participação de dezessete mulheres. A diretora ressalta, que o objetivo da capacitação é contribuir para a melhoria de vida e da produção das beneficiárias atendidas.

O grupo da Aman realizou a entrega dos produtos referentes ao PAA Covid, medida emergencial executada pela SAF com recursos do Ministério da Cidadania. Os alimentos foram destinados para o Centro de Referência e Assistência Social (CRAS), do município.

“A Aman, beneficiada do Progere em uma parceria da Secretaria da Agricultura Familiar com o Banco Mundial, após um ano, tem apresentado bons resultados na área do artesanato, principalmente, com panos e bordados, além da criação de galinha caipira e horticultura. Essa semana foi culminante para apresentar os resultados deste projeto. De um lado, as mulheres do grupo de artesanato fabricaram e comercializaram de forma direta as máscaras e outros equipamentos de proteção individual, através do Programa da Secretaria da Agricultura Familiar, o Quitanda Virtual, que adquiriu a produção diretamente da Aman. Por outro lado, comercializou por meio do PAA Covid, Programa de Alimentação Emergencial, produtos tanto da avicultura como da horta, formando uma frente ampla de produção e de capitalização destas mulheres envolvidas no projeto do Progere. São produtos sendo comercializados pelos programas governamentais, mas isto só uma referência porque cada família e o grupo também podem fazer a venda tradicional, fornecendo para a população este produtos saudáveis, com orientação tanto do Emater como da equipe do Progere II”, explicou o superintendente de Desenvolvimento Rural da SAF, Francisco das Chagas Ribeiro.

O gestor acrescenta que os resultados iniciais são considerados tão positivos pela secretaria, que já estão implantando muitos outros projetos do Progere e a previsão é implantar um número ainda maior, tanto naquele Território dos Carnaubais quanto no município de Nossa Senhora de Nazaré.

A presidente da Associação de Moradores e Amigos, Gerciana Carvalho, frisa que as atividades são benefícios que estão chegando à comunidade, resultado da parceria com a Secretaria da Agricultura Familiar por meio do Progere II. “Sempre buscamos projetos de melhoria e interesse social e coletivo. Neste sentido, aderimos ao Progere II e elaboramos nossa proposta que foi aprovada com projeto produtivo e conta com seis beneficiários na avicultura, cinco na horticultura e nove no artesanato. O projeto tem melhorado a qualidade de vida das famílias produtoras por meio do aumento da venda de produtos e, a partir do Progere, outras ações estão chegando para o município, pois já tivemos outras capacitações como cursos de corte e costura com 17 beneficiárias e cursos específicos para mulheres do campo, com 12 pessoas contempladas”, declarou.

Gerciana Carvalho fez referência da adesão ao Programa de Aquisição de Alimentos Emergencial (PAA Covid) e foi contemplada com pouco mais de R$ 26 mil em produtos da agricultura familiar produzidos por mulheres da horta associadas. “Este recurso que veio por meio do Ministério da Cidadania, da SAF e Progere e foi possível entregar os primeiros produtos para a Sasc, que foram distribuídos para beneficiários do Programa Criança Feliz, alcançando 32 famílias com produtos como alface, cheiro verde, cenoura, pimentão, melancia, couve e maracujá e também foi incluída a produção de sequilhos”, detalhou. O restante dos produtos serão entregues em mais duas etapas seguindo o cronograma, de acordo com a produtividade.

A artesã Flávia Daniele Oliveira, que faz parte da associação de mulheres, ressalta que entre os cursos de corte e costura foi essencial para o grupo de mulheres que trabalha com artesanato. “Muitas mulheres acabaram se interessando pelo curso e isso aumentou o número de costureiras. Inclusive, estamos participando de outro projeto da secretaria, o Quitanda Virtual, e algumas já estão integradas na fabricação das máscaras. Também foi muito importante a parceria com o programa, principalmente, para outras mulheres que não possuíam renda ou não tinham outra atividade e agora estão produzindo roupas infantis e enxoval para bebês”, afirmou.

Raimundo Soares, consultor em cadeias produtivas do Progere II no Território dos Carnaubais, citou a importância da realização dos cursos e capacitações nos grupos produtivos, envolvendo o artesanato, avicultura e horticultura e ressaltou o curso de mulheres empreendedoras do campo, realizado pelo  Senar por meio do Progere II. “As mulheres estavam precisando desta capacitação para melhorar a produção, viabilizar a comercialização e o gerenciamento dos seus negócios. Estamos avançando com o projeto, colhendo frutos deste trabalho com a comercialização pelo PAA e a motivação dos grupos produtivos, além da comercialização com  a troca de parcerias através do CRAS, prefeitura, da Emater com Assistência Técnica, SAF e Programa de Geração de Emprego e Renda e outras instituições que podem estar complementando estas parcerias, formações e interlocução de objetivos e tecnologias; viabilizando o meio rural, as atividades dos nosso produtores, melhorando a qualidade de vida, a renda destas famílias carentes, envolvendo jovens, mulheres e adultos em todo o processo”, concluiu.

Fonte: Ccom



Publicidade